sexta-feira, 10 de julho de 2009

entre escrever uma coisa banalíssima e ser alvo de troça, e escrever a mesma coisa banalíssima e receber aplausos, há um sem-fim de complexos, preconceitos, paranóias, amores-ódios, invejas, egoísmos. E depois, talvez só depois, venha a qualidade como critério. Na verdade, o único critério.
É uma linha... ténue, dizem.

2 comentários:

Pipette disse...

É mesmo assim..

klaudisabel disse...

Qualidade é bastante discutível???!?!?! não sei bem quem a pode definir... só entendo a linguagem bilateral EU, escrevo e realizo-me Tu entendes-me e concretizas o que realizei ou não!!

Só tem medo da troça quem faz algo que sabe não ser arte e só é alvo de aplausos incontáveis aquele que é mais de simples acesso as pessoas..